18 de julho de 2013

Terapia Gastronômica 4: Quibe Assado, Arroz com Lentilhas e Charutinho de Folha de Uva

Olá! Sei que ultimamente tenho começado sempre meus posts pedindo desculpas pelo sumiço. Mas, desta vez pisei na bola! Comecei este seriado maravilhoso da Terapia Gastronômica Árabe, com ótimo retorno de email e comentários, e simplesmente sumi no meio.
Desta vez a desculpa foi o primeiro aniversário do meu bebê (já?). Fiz uma festa pequena e resolvi fazer quase tudo...entenderam a loucura, né? (logo conto mais detalhes).

Bom, agora segue, em meio a pedidos de desculpas para vocês e para as meninas da Terapia, os pratos principais!

Se você "pegou o bonde andando" não deixe de conferir também as entradas deste episódio. Este capítulo está muito didático, cheio de fotos, confira as receitas!

Arroz com Lentilhas, por Kiki:



"Saber cozinhar é sempre uma diversão. Quando se tem um marido árabe em casa, então, a prática acaba se tornando uma necessidade!J
A ideia desta vez, pra não fazer feio na frente das minhas amigas chefs, seria aprender com a minha nova avó, Dona Eliza. Ela, em clima de lua de mel comemorando seu aniversário longe de SP, me encaminhou para o seu braço direito, a Bilu!
Claro que por telefone tudo parece super simples e obvio... e nessas a gente não anota quase nada!! Mas foi chegar na casa da Má e reler a receita, deu branco...
Foi nessa hora que Alá (meu bom Alá!) me apresentou a tia Maria Luiza! Disponível, atenciosa e com aquela mão talentosa que só vendo! Fizemos juntas J e ficou uma delicia!" Kiki



















RECEITA DE ARROZ COM LENTILHA – MJADRA
• 1 copo de arroz
• 1 copo de lentilha (aquela que normalmente se faz sopa)
• 1 cebola
• azeite
• temperos (sal, alho)

2 copos de arroz e de lentilha dá um montão de Mjadra. Você pode preferir mudar a receita, basta que coloque a mesma quantidade de arroz e lentilha.
Refogue um pouco a lentilha, com sal e alho a gosto. Depois coloque água até cobrir e mais um pouco. Para os que precisam de medidas precisas, coloque uns 5 copos de água. Coloque mais água para esquentar numa panela em separado, porque você vai precisar.
Deixe ferver até a lentilha ficar al dente (macia mas firme) e acrescente o arroz. Verifique o sal e acrescente mais água quente até cobrir tudo e mais um pouco, mas não exagere. Aí não tem jeito, tem que ser no olho mesmo. De vez em quando verifique a panela e veja quanta água tem e se o arroz já está cozido (a lentilha já deverá estar). Se estiver secando e ainda não estiver cozido, ponha mais água. É preferível que o arroz cozinhe demais a de menos. Continue até cozinhar e secar, como arroz normal.
Aí vem o toque especial do artista! Corte meia cebola (ou mais, a gosto) em rodelas não muito grossas e frite-as em bastante azeite de oliva, até que fiquem bem douradas. Desligue e espalhe tudo, inclusive o azeite, sobre o mjadra na panela. Dá um sabor especial.
Se por alguma razão você não puder/quiser pôr cebola, ponha só azeite. Se você pensa que não gosta de cebola, experimente esta antes de descartar da receita.
Requer um pouco de prática, mas eventualmente se aprende, e fica ótimo J.
شهية جيدة

Quibe assado (Martinha)



 "Essa receita, foi ensinada por minha grande amiga e ex “flat-mate” Livia Daoud, cuja família tem origem libanesa. Apesar de ter sido apenas a segunda vez que fiz quibe sozinha, fiquei feliz com a avaliação do pai da Marcela: “ficou bem bom o sabor, mas tinha que ter deixado beeeem lisinho na forma” rsrsrs as aparências também importam na cozinha árabe! Haja vista a mesa que montaram neste dia que estava linda! Detalhe especial para a toalha e guardanapos originalmente árabes! Excelente experiência ter feito um prato tradicional árabe para os próprios descendentes! Aprendemos muito este dia." Martinha



Quibe assado

500 g de trigo integral
1kg de carne moída (Patinho). Pedir para o açougueiro passar 2x pela máquina de moer. Se quiser fazer uma receita menor, a proporção é sempre 1 medida de trigo para 2 de carne moída.
Pimenta síria
1 colher de sopa de sal (coloque mais se achar que precisa)
2 cebolas médias cortadas bem picadas
1 maço de hortelã (natural) picada

Deixar o trigo de molho em água limpa por pelo menos 1 hora.
Depois, escorra a água, e com a mão pegue punhados de trigo e vá apertando para tirar a água e coloque em outro recipiente (faça este processo com todo o trigo que estava de molho).
Em uma bacia, misture tudo: trigo, carne, cebola, sal, pimenta e hortelã. As vezes, se não tiver recipiente muito grande, melhor dividir a receita em duas e fazer o processo em partes. Misture bem todos os ingredientes, com a mão mesmo.
Depois, vá passando a mistura aos poucos por um processador. Se não tiver, use um mixer. Verá que a mistura começa a ficar bem homogênea, mais cor de rosa. Prove para checar o sal.
Unte uma assadeira grande com azeite ou manteiga, coloque a mistura e vá apertando na assadeira com uma espátula. Tem que deixar bem lisinho. Com uma faca, risque traços, como se fosse cortar o quibe, mas mais superficiais. Jogue azeite por cima e asse por uns 30/40 minutos em forno médio e pré aquecido (entre 200 e 220°C).
Se quiser, também pode “rechear” o quibe. O mais tradicional é com carne moída e cebola, ou apenas cebola... eu fiz só com cebola: corte mais uma (se for grande) ou duas cebolas (se forem médias), refogue os pedaços com manteiga até ficar bem douradinho (uns 10/15 minutos em fogo médio). Na assadeira, monte o quibe em duas partes: a primeira até a metade da assadeira, coloque o recheio, e depois o restante do quibe por cima. E faça o mesmo processo de apertar com espátula e deixar bem lisinha a superfície.
Costumo decorá-lo também com umas azeitonas antes de assar.



Charutinho de folha de uva (Marcela)



"Nesta edição da Terapia Gastronômica, tive a honra de receber minhas queridas amigas em casa!
Como o menu era de comida  árabe, e parte da família também o é, veio a calhar!
Tivemos meus pais e meu irmão como convidados especiais e  ajudantes também!!!
Aliás, todos ótimos pilotos de prova. rs
 
Meus pais sempre gostaram de receber gente em casa, principalmente meu pai, que além de tudo adoooora dar palpites nas receitas de todos! 
Incrível como ele sempre acerta. . .  .  rs
 
Fiz um dos pratos que sei fazer de verdade.... charuto de folha de uva!
Receita que aprendi com minha avó, nascida na Síria e especialista em pratos árabes.
Minha mãe ainda deu uma  ajudazinha no tempero!
 
Foi também de minha autoria a sobremesa:  Sopa de Verão, que nada mais é do que um creme de damasco com frutas seca"




Charutinho de folha de uva (Marcela)

500 g folha de uva, de preferência, folhas pequenas
1 1/2 kg coxão mole moído 1x com pouca gordura
1 xícara de chá de arroz
1 colher de sopa de sal
menos de 1/2 colher de sopa de pimenta síria
caldo de carne
limão

Tirar o cabinho das folhas e lavá-las.
Numa panela com água fervendo, mergulhar as folhas até ficarem verde escuro (dos dois lados), retirá-las e deixar esfriando.


Temperar a carne com arroz, sal, pimenta síria e um pouco de água.
Enrolar os charutos. 


Derreter um pouco de manteiga na panela, colocar 1/2 xícara de café de água, com pouquíssimo limão e "montar" os charutos um a um.
Cobrir os charutos com água quente (um dedo além dos charutos).
Colocar um prato de sobremesa sobre os charutos na panela e deixar ferver.
Quando ferver, abaixar o fogo, adicionar  o suco  de 1/2 limão espremido, um pouco de sal e caldo de carne previamente dissolvido em um pouco de água fervente.

Deixar  no fogo por mais meia hora até ficar totalmente cozido.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...